Persore
19 3407.2379 | 9 9783.1818   


OUTUBRO ROSA - PARTE II

por: Kelli Cristina Mendes de Melo, 42 anos.

O mês de outubro vem sendo coroado como “Outubro Rosa”, dedicado à conscientização, prevenção e a saúde da mulher, dando uma abordagem especial ao câncer de mama!

A importância do diagnóstico precoce permite a mulher mais segurança no tratamento e no tipo de cirurgia que retirará o tumor. Por isso, a conscientização para realizar consultas anualmente e fazer os exames solicitados pelo especialista são imprescindíveis para detectar a doença.

Outro fator importante é a mulher conhecer o próprio corpo, se permitir o toque, reconhecer dores localizadas e se perceber algo diferente procurar um médico especialista para avaliação.

Redescobrir a vida, mudar a ordem das prioridades, dar mais valor aos pequenos acontecimentos do dia-a-dia, não deixar pequenas dificuldades te estressarem tanto, são algumas mudanças que ocorrem em nosso interior quando temos que passar por um tratamento tão doloroso ao descobrir uma enfermidade grave.

Isto tudo aconteceu comigo! Em julho de 2015 agendei minha consulta anual com a ginecologista, em agosto passei pela consulta, realizei alguns exames no consultório mesmo e agendei a mamografia e ultra som. No dia da consulta estava tudo certo.

No inicio de setembro realizei a mamografia e uns dois dias após foi solicitado que eu fosse fazer um complemento para concluir o laudo. E no resultado constava uma alteração na mama esquerda. Foi aí que tudo começou, o próximo exame solicitado já foi uma biópsia.

Saindo deste exame, pela conversa que eu tive com o doutor, já sabia que estava com “câncer”. E partir deste momento minha rotina já mudou.

Foram vários exames, consultas até concluir o diagnóstico. E no dia 18 de novembro recebi o resultado final, que concluiu: Carcinoma invasivo (neoplasia maligna da mama), o famoso câncer de mama!

E os caminhos traçados e planejados foram: cirurgia, quimioterapia, radioterapia e hormonoterapia, seria um ano de tratamento que mudaria completamente tudo em minha vida!

Num primeiro momento receber uma notícia desta é muito triste, você perde o rumo, fica meio perdida, leva um susto e chora demais. Mas, é necessário respirar bem fundo, manter a calma, ter sabedoria, tranquilidade e perseverança para vivenciar cada momento que é preciso e necessário.

Fiz minha entrega a Deus, coloquei minha fé acima e a frente de tudo. As orações diárias foram meu sustento, me tornaram forte e confiante.

Procurei não focar na gravidade da doença e sim na oportunidade que estava tendo para me curar. Minha cirurgia foi em dezembro, tive uma boa recuperação e em janeiro deste ano iniciei o tratamento de quimioterapia.

Foram vários dias, meses de muita dor, mal estar, fraqueza, cansaço, queda dos cabelos, mas nunca dei espaço para o desânimo. Fui vivendo um dia de cada vez, vencendo cata etapa com muito otimismo, com pensamentos positivos e até com alegria.

A ajuda da família e dos amigos foi essencial para me manter forte e motivada para lutar pela vida e enfrentar tantos sintomas e mudanças em meu corpo e no meu organismo.

Pude contar com uma equipe médica excelente que me orientaram e cuidaram de mim com muita dedicação, competência e amor. Meu filho, com apenas seis anos, foi um anjinho da guarda, segurou em minha mão, rezou comigo, cuidou de mim e demonstrou uma maturidade muito grande diante de tudo que presenciou e isso só me fortalecia cada vez mais.

Hoje posso dizer que estou curada, serei uma paciente oncológica por uns dez anos, pois continuo em tratamento, a hormonoterapia. Posso confirmar que o câncer de mama tem cura, se for diagnosticado no início da doença.

O sentimento que me envolve hoje é a Gratidão, a Deus e a todos que me acompanharam neste ano de muita luta, mas também de vitórias!


18
Outubro
2016



OUTUBRO ROSA - PARTE I

Faça do Amor Próprio um gesto de Prevenção!

Por: Angelina Feltrin

Acordar e ficar um tempinho a mais na cama, curtindo aquela preguiça, tentando entrar em sintonia com a realidade. Aquele era mais um dia assim. Como em várias outras oportunidades, um momento para o exame das mamas. Mas, diferente das outras vezes, naquele dia em 2002, encontrei um nódulo que não existia antes. Absurdamente claro. E naquele mesmo instante, depois de “gelar” mortalmente, sabia que estava com câncer.

A sequência disso, todos sabem: cirurgia, quimioterapia, radioterapia, medicamentos. Passar mal, passar muito mal, continuar a passar mal. Hospital, exames, imunidade baixa, doenças oportunas. Queda de cabelo, raspar a cabeça...  É um tremendo choque descobrir que você está com câncer. A palavra assusta, inevitavelmente pensamos na morte.

Descobri o nódulo bem cedo e minha perspectiva de vida era de 90%. Não abandonei minha rotina, continuei a trabalhar, recebi muito apoio de minha família, de meus amigos, das empresas que trabalhava. E com o decorrer do tratamento, a certeza de que estaria superando tudo aquilo, mesmo que temporariamente fragilizada.

 E assim aconteceu.  Porém,  após  5 anos, ao realizar novos exames para acompanhamento, a descoberta de outro nódulo, na outra mama, muito pequeno. Mas estava lá.   Minha opção foi a mastectomia bilateral; não queria correr riscos. Acho que tomei a decisão certa. Afinal, estou aqui contando minha história. O que não significa que tenha sido fácil!

Esta é apenas a minha história. Há muitas outras para contar. Com a mesma intensidade de dor, medo, sofrimento, tratamento e superação. Milhares de outras mulheres, em todo mundo e com diferentes canais de comunicação, dão seu depoimento de superação ou de luta. Escancaram o peito para mostrar que apesar das cicatrizes, é possível curar-se. Algumas transformam suas cicatrizes em obras de arte, com tatuagens maravilhosas. Um tributo à vida!  Porém, nem sempre a história a ser contada é de superação e cura.

Por isso, devemos tratar este assunto com muita seriedade. A cada ano, milhares de novos casos surgem. É preciso consciência e coragem para enfrentar as doenças. Todas elas.  Por isso para mim é tão importante o OUTUBRO ROSA. Um mês para lembrar a todas as mulheres que vale a pena a prevenção. Que está é a grande chance de cura!

É essencial que a mulher se conheça, conheça seu corpo, esteja atenta a qualquer alteração que ocorrer e principalmente, que faça exames preventivos anualmente ou sempre que necessário. O diagnóstico precoce ainda é a melhor arma para a cura.

04
Outubro
2016



QUAL É O SEU TIPO? - ENEAGRAMA

Por: Joely Helena Roscito Bento

Saiba que o seu "tipo" revela o seu jeito de atuar no trabalho, de liderar, de tomar decisões, de nutrir suas relações e até mesmo sua maneira de ser e estar no mundo. 

Estamos falando de Eneagrama: um símbolo milenar que representa os nove tipos essenciais de personalidade presentes na natureza humana, um estudo detalhado das diferentes formas de comportar-se diante da vida.

Desde a antiguidade o homem busca atribuir significados para suas inquietações, percebendo-se com dificuldades que se repetem ao longo de sua história. Dessa forma, busca respostas que possam acalmar suas angústias frente ao desconhecido. O Eneagrama surge como um método eficaz de autoconhecimento, que aponta caminhos para o desenvolvimento pessoal; é luz na descoberta da verdadeira vocação. 

No mundo empresarial, o Eneagrama conquista espaços cada vez mais importantes como ferramenta no desenvolvimento de equipes, subsídio para o processo de mudanças , contribuindo para a autorrealização no trabalho.

O resgate da essência, da legítima identidade pessoal e profissional que traz felicidade é possivel com o Eneagrama. Um profissional especializado pode ajudá-lo a encontrar seu tipo. 

Descubra-se!

14
Junho
2016



Expectativas

Por: Regina Célia de Araujo Garcia

Falar sobre expectativas é muito amplo. Está entrelaçada á vários aspectos, como autoimagem, valores, crenças, cultura, etc.  A expectativa é uma força que nos move em vários aspectos de nossa vida, portanto, influencia os comportamentos e as ações na vida. A expectativa é uma condição em que o ser humano espera uma realização, uma ocorrência ou um acontecimento de alguma coisa em um momento de sua vida;  e voltará sua energia para alcançar tal proposito. Inversamente, o individuo que não apresenta expectativa alguma, apresenta um estado de desesperança, é alguém que não espera uma realização de algo, tenderá a ficar sem energia, sem força permanecendo alheio aos acontecimentos.

Em geral, as pessoas mantém algum nível de expectativa em sua vida. Elas podem facilitar ou prejudicar o indivíduo em sua vida pessoal, profissional, familiar, e outros.

A premissa de que algo acontecerá, no geral, provoca na pessoa uma ansiedade, e tal acontecimento vai tomando conta do pensamento e de como deverá ser a forma esperada.   É interessante notar que as pessoas têm expectativas preocupantes sobre o que os outros vão pensar ou falar a respeito dela. A preocupação em manter sua AUTOIMAGEM desencadeia um esforço para esconder seus medos, suas fraquezas, inadequações. Neste esforço desesperado de manter a AUTOIMAGEM há o bloqueio de sua espontaneidade e congelamento de grande parte de sua potencialidade.

Na verdade, as pessoas se relacionam com as expectativas um dos outros, gerando grandes desencontros. O gerente frustra-se porque se relaciona com o funcionário baseado na expectativa que acredita que ele deva apresentar.  Grande parte das expectativas baseia-se em ilusões. Sim, ilusões, não percepção da realidade, que podem dificultar a abertura para outras possibilidades.

Raramente, as pessoas verificam se suas expectativas são reais. As pessoas tomam como verdades para si aquilo que acreditam.

Referências:

Em 06/05/2016:

http://www.dicio.com.br/expectativa/.

http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/index.php?lingua=portugues-portugues&palavra=expectativa.

 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Teoria_da_Expectativa

10
Maio
2016



BALANÇO GERAL 2015!

Por: Joely Helena Roscito Bento

Dezembro chegou e com ele uma estranha mistura de sentimentos.
Estamos no final do ano, mais um ano, final de um ciclo, momento de constatações, conclusões. 
Olhamos perplexos para o calendário atrás da geladeira e dificilmente acreditamos: outro Natal! 
Então, Ficamos nós, sós e com a sensação de que o tempo está passando rápido demais. 
Mas será mesmo que o tempo corre ou somos nós quem passamos pela vida apressados, aflitos, perdendo um trem a cada segundo? 
E assim vamos todos, enfrentando os dias, acompanhados de reflexões que nos levam para um caminho estreito chamado de "Balanço Geral".
Como uma chuva farta que nos molha, somos inundados por tantos pensamentos inevitáveis e não temos onde esconder. Resta encara-los com coragem e poder verificar com clareza, quais foram o resultado dos nossos anseios pessoais, profissionais. 
E lá vamos nós, percebendo os fatos, vemos que alguns projetos não deram certo, houveram imprevistos e curiosamente outras coisas boas inesperadamente aconteceram. Ficamos felizes, surpresos, diria um pouco mais conformados. 
Podemos, então, nos refazer desses momentos de profundo contato com nossos objetivos, frustrados ou não e partir para a etapa seguinte, pois se aproxima 2016. 
É tempo de voltar a sonhar com o possível e fazer novos planejamentos. Traçar com cuidado cada etapa do processo de conquista e seguir em frente, contornando os possíveis obstáculos sem perder a fé e levando na bagagem pessoal a auto confiança e a lembrança das próprias competências e da capacidade de vencer. 
E ssim, quando chegarmos no dia 31 de dezembro poderemos dizer: 
- Que venha 2016 e com ele, tudo o que estiver reservado para mim: todo crescimento, todo aprendizado e a convicção de que no balanço geral , entre perdas e ganhos posso continuar em pé! 

18
Dezembro
2015





CATEGORIAS

•  Avaliação Psicológica
•  Coaching
•  Orientação Profissional
•  Outros
•  Psicologia
•  Recursos Humanos

ARQUIVOS

• 2017
   - Mai  

• 2016
   - Out  
   - Set  
   - Ago  
   - Jul  
   - Jun  
   - Mai  
   - Abr  
   - Mar  
   - Fev  
   - Jan  

• 2015
   - Dez  
   - Nov  

TAGS

AUTOIMAGEM; Capacitação; Características; Caráter; Ciência; Coaching; Comunicação; Consultoria ; Consultoria Recursos Humanos; Desenvolvimento; Desenvolvimento de Pessoas; Escrita; EXPECTATIVAS; Feedback; Grafia; Grafologia; Grafonômica; Inteligência; Organização; Originalidade; PCO; Percepção; Percepçãoo ; Personalidade; PERSORE; PERSORE - Desenvolvimento de Pessoas; Pesquisa; Pesquisa de Clima Organizacional ; Planejamento; Psicóloga; Psicologia; Recrutamento e Seleção; Recursos Humanos; RELACIONAMENTO; RH; Símbolos Gráficos; Seleção de Profissionais; Temperamento; Treinamento;


© 2015 | Persore - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por: Aumai Oxycom
(19) 3407.2379 | 9 9783.1818
Av. Nossa Senhora de Fátima, 2790 - Salão 20
Condomínio Machadinho - Americana|SP
CEP 13478-540