Persore
19 3407.2379 | 9 9783.1818   
Blog


Julho
 19
2016









OBJETIVOS

por: Fernando Nardo

“Não existe nada melhor do que administrar por objetivos desde que se saiba quais são os objetivos; 90% das empresas não sabem”. (P. Drucker)

Surpreso com a frase acima? Alguns profissionais ficam chocados, especialmente diante do percentual das empresas que não sabem seus objetivos. Considerando que as organizações são formadas por pessoas, se os profissionais que nela trabalham não conhecem os objetivos organizacionais, a informação de Peter Drucker é reforçada.

Em geral, o faturamento previsto é considerado o objetivo central da empresa, a partir do qual, outros podem surgir. É um objetivo específico e com prazo definido para acontecer. Mesmo assim, durante a realização de diagnósticos, é importante fazer algumas perguntas como: Todos os vendedores sabem exatamente quanto a empresa deverá vender? Quais os produtos deverão ser prioriorizados? Para quais clientes? E os demais profissionais, sabem estas respostas? Como a área de entregas sabe quais clientes devem ser priorizados? ...

Até agora, tratamos do volume de vendas (faturamento), um objetivo tangível, que não apresenta maiores dificuldades para ser mensurado. Imagine agora, um objetivo não tangível (note: não tangível não quer dizer que não possa ser mensurado, medido). Considerando o mercado atual, com suas dúvidas e incertezas, outros objetivos tendem a ganhar relevância. Dentre eles, a sustentabilidade e sobrevivência das empresas se destacam e podem provocam impactos significativos, por exemplo, na estratégia, no posicionamento, nas competências, ...

Existem ferramentas essenciais na gestão de processos, na definição e desdobramento dos objetivos e indicadores que auxiliam empresas nestes momentos de turbulência. Para conhecer estas e outras ferramentas, entre em contado com a Persore e agende uma visita.







Julho
 12
2016









POSTURAS INADEQUADAS PODEM AFETAR SUA CONTRATAÇÃO (PARTE 2)

PorAngela M. Graciano Bellatti

Continuando a análise de posturas inadequadas durante o processo seletivo, ter um bom currículo, que esteja alinhado com a vaga oferecida não é suficiente. Os selecionadores levam em conta tanto o perfil profissional como o perfil pessoal do candidato, pois ambos são importantes na composição de um cargo. Não é raro um empregador optar por um candidato com menor qualificação técnica, mas que possua um perfil com características pessoais mais adequadas ao dia a dia do ambiente corporativo. É mais fácil ensinar o trabalho do que treinar competências pessoais, tais como: comprometimento, trabalho em equipe, tolerância à frustração, inteligência emocional, paciência, etc.

Assim, considerando a importância das competências pessoais para a adaptação do candidato e a sua eficácia nas atividades que irá executar, a análise de sua postura durante a seleção pode ser determinante parao sucesso da contratação do mesmo.

Algumas dicas para ser bem sucedido na entrevista:


·         Respeite os horários marcados. Não se atrase logo no primeiro contato com a empresa.


·         Opte por um visual clássico, sem exageros. Cuidados com cores fortes demais, roupas sujas, amassadas. Roupas sensuais podem chamar mais a atenção que sua experiência.


·         Erros de linguagem podem ser determinantes na seleção de candidatos. Atenção à concordância dos verbos e ao plural das palavras.


·         Evite intimidades com o entrevistador e/ou contratante e até mesmo com os demais candidatos. Ser atencioso é diferente de ser íntimo.


·         Se estiver desempregado, não se mostre fragilizado por esta situação, nem a enfatize. Apresente-se com a postura de quem tem muita vontade de aprender e expectativa de concretizar projetos e atingir objetivos.


·         Explique por que razão acha que está capacitado para a função que se candidatou e mostre-se disponível para melhorar sempre. Faça sua exposição de forma afirmativa e confiante, mas não exagere para não transmitir superioridade ou arrogância.


·         Nunca responda a uma pergunta com outra pergunta. Se tiver dúvidas, exponha-as apenas depois de responder ao que lhe foi solicitado.


·         Espontaneidade. Essa é a palavra chave. Não tente ser o que não é. O entrevistador está preparado para reconhecer se você está tentando forçar alguma situação.


PERSORE possui profissionais qualificados para ajudá-lo na contratação do profissional com o perfil adequado à vaga e à empresa. Faça-nos uma visita!







Julho
 05
2016









Trabalho em Equipe: Cooperação

Por: Regina Célia de Araujo Garcia

Pensar em si mesmo, defender suas ideias e ideais, em qualquer relacionamento interpessoal, inclusive os mantidos no trabalho, é vital para um ambiente saudável. Porém, quando nos  colocamos sempre acima das outras pessoas e acreditamos que apenas nossas ideias  importam, nos tornamos egocêntricos e falhamos ao não enxergar o coletivo. Resulta em relações nocivas e competitivas, que prejudicam tanto a pessoa quanto aquelas que vivem a seu redor.

No trabalho, por exemplo, a interdependência entre as pessoas é essencial para a realização das atividades com qualidade. É necessário colocar o coletivo acima de exigências e desejos pessoais. É preciso maturidade emocional para saber lidar com as pessoas e  cooperar para que um objetivo em comum seja atingido. Repare que, aqui, a palavra-chave é cooperação.

E, tão importante quanto isso, é conhecer e abarcar tanto suas falhas e erros quanto seus acertos e pontos positivos. Porque é assim que podemos crescer e melhorar, não apenas no trabalho, mas também como pessoa. Saber ver os dois lados de si mesmo e dos outros permite uma visão ampla, de forma a aproveitar o melhor de cada um.

Saber cooperar é aceitar que não sabemos tudo e que não devemos fazer tudo sozinhos. É entender que cada pessoa é boa em uma coisa que talvez a outra não seja. É aceitar as falhas e pontos fortes de cada um. Assim, cada um contribui ao colocar um pedaço do quebra-cabeça, para que, no final, possa-se enxergar o quadro completo.

Micheletti, Camila. Trabalho em equipe: essencial para todas as empresas. Disponível em: http://carreiras.empregos.com.br/seu-emprego/trabalho-em-equipe-essencial-para-todas-as-empresas/. (Acesso em 26 de junho 2016);

BLOCH, Vicky. Aceite seus próprios erros. Disponível em: http://vocerh.uol.com,br/noticias/acervo/aceite-seus-proprios-erros.phtml. (Acesso em 25 de junho de 2016).

KAMIA, Meiry. Trabalhar em equipe requer maturidade. Disponível em: http://meirykamia.com/blog/(Acesso em 25 de junho de 2016).







 


© 2015 | Persore - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por: Aumai Oxycom
(19) 3407.2379 | 9 9783.1818
Av. Nossa Senhora de Fátima, 2790 - Salão 20
Condomínio Machadinho - Americana|SP
CEP 13478-540